Campanha eleitoral: tudo que você precisa saber para elaborar uma colinha política

Campanha eleitoral: tudo que você precisa saber para elaborar uma colinha política

Um dos instrumentos mais distribuídos na campanha eleitoral, a colinha política é um instrumento fundamental para ajudar o eleitor a lembrar de você na hora da votação.

Memorizar os números dos candidatos é uma tarefa difícil, afinal, são cargos diferentes com vários números para decorar. Por isso, a Justiça Eleitoral permite que os eleitores levem uma cola para as urnas. É aí que entra em cena a colinha política, panfleto que, na frente, tem a foto do candidato, e, no verso, oferece uma verdadeira cola, ou seja, uma ajudinha na memória do eleitor para lembrar dos números de cada candidato no dia da votação. 

É comum que, além do número do próprio candidato, constem números de candidatos a outros cargos que pertençam à mesma coligação. Desse modo, nas eleições municipais, a colinha de um vereador deve conter, também, o número do prefeito da coligação.

Informações básicas como nome, número, coligação e foto não podem faltar. Mas ainda é possível inserir outras informações curtas, como slogan, site, redes sociais, e até mesmo pequenos blocos de textos, desde que sejam breves e diretos para não sobrecarregar o material. Lembre-se sempre de informar também a tiragem, o CNPJ da empresa responsável pela produção e o CNPJ (ou CPF) do responsável pela compra do material.

A distribuição da colinha política, assim como de todos os materiais impressos da campanha, é liberada até as 22h da véspera do dia da votação. Além disso, na elaboração das artes, o nome do candidato a vice deve ser até 30% menor que o nome do titular.

A campanha eleitoral 2020 está começando e agora é hora de deixar uma boa impressão. Consulte nossos representantes e solicite um orçamento para fazer sucesso nas urnas.

 

Fale no Whatsapp!